sol entre nuves de tons avermelhados

Matérias Aurora

Página 2 de 2

 

Lançamento do Programa TJDFT+Simples já tem data

 

Na próxima quinta-feira, 9 de setembro, das 17h às 18h, o Aurora - Laboratório de Inovação do TJDFT, em parceria com a Assessoria de Comunicação Social – ACS, fará um evento na plataforma Teams para lançar o Programa TJDFT+Simples - Falamos a sua língua.

 

O objetivo é promover o uso da linguagem simples e do direito visual no Tribunal, o que irá contribuir para a produção de comunicações cada vez mais claras e objetivas, tanto interna quanto externamente. Com isso, busca-se propiciar que cidadãs e cidadãos tenham acesso facilitado às comunicações feitas pelo TJDFT, e possam compreender e utilizar essas informações.

 

O TJDFT+Simples irá incentivar o uso de linguagem acessível e inclusiva em documentos e materiais informativos produzidos pelo Tribunal, além de disponibilizar ferramentas que auxiliarão na uniformização da identidade visual das comunicações da Casa.

 

Screenshot_3.png

A Administração Superior, juntamente com o coordenador do Aurora, Juiz Jayder Ramos, e colaboradores do Laboratório, vão promover uma conversa sobre diretrizes de linguagem simples e direito visual, e aplicação em casos concretos. Na ocasião também será divulgada a primeira versão do Glossário de Ícones do Tribunal, ferramenta que contribuirá para a padronização e identidade visual dos documentos da Corte.

 

Faça parte dessa inovação que vai transformar o nosso jeito de escrever, produzir e contar a história da nossa justiça. Agende sua participação, aceitando o convite que será enviado por e-mail!

 

O quê: Lançamento do Programa TJDFT+Simples

 

Quando: 9 de setembro, das 17h às 18h

 

Como participar: aceitar o convite de reunião enviado por e-mail

por ACS — publicado 31/08/2021, Última modificação 01/09/2021

Está chegando a hora do TJDFT+Simples! Agende-se!

Amanhã, quinta-feira, dia 09/09, de 17h às 18h, será lançado o Programa TJDFT+Simples - Falamos a sua língua!

 

Neste evento, a Administração Superior e o Laboratório de Inovação Aurora irão apresentar diretrizes de linguagem simples e direito visual, além de divulgar a primeira versão do Glossário de Ícones do TJDFT e exemplos de sua aplicação em mandados já em teste no PJe. Também serão anunciadas várias formas de se aprofundar e colaborar com o tema!

 

O convite para o evento já foi enviado para o e-mail de todos na última sexta-feira, 03/09.

Haverá, ainda, transmissão ao vivo no canal oficial do TJDFT do YouTube com interpretação e tradução simultânea em Libras.

 

Nos vemos lá!

por ACS — publicado 08/09/2021, Última modificação 08/09/2021

 

 
05fa6556-3bd6-4f04-8bf3-582d21d65b13.jpeg

TJDFT+Simples já está no ar! Confira como foi o evento de lançamento

Na tarde desta última quinta-feira 9/9, o Laboratório de Inovação Aurora, em parceria com a Assessoria de Comunicação Social, lançou o programa TJDFT+Simples - Falamos a sua língua. A iniciativa, que une linguagem simples e direito visual para ampliar o acesso da sociedade à Justiça por meio de comunicações mais claras, acessíveis e inclusivas, é regulamentada pela Portaria Conjunta 91/2021 e já está em pleno funcionamento no Tribunal.

 

O evento, que contou com a participação de quase 200 pessoas conectadas nas plataformas Teams e Youtube, teve a presença da Administração Superior com o Presidente, Des. Romeu Gonzaga Neiva, a 1ª Vice-Presidente, Des. Ana Maria Duarte Amarante Brito, e a 2ª Vice-Presidente, Des. Sandra de Santis Mendes de Farias Melo.

 

Em seu discurso de abertura, o Des. Romeu Gonzaga Neiva enfatizou que o TJDFT+Simples é mais um passo dado pelo Tribunal para transformar a relação entre a instituição e o cidadão. “Talvez esta seja uma das iniciativas mais inovadoras em benefício da cidadania. Não precisamos dizer que a linguagem inacessível e pouco clara sempre foi um dos grandes problemas que mantiveram o cidadão comum distante das organizações públicas, desde quando a família real portuguesa mudou-se para esse país. Mas, felizmente, vamos começar a mudar a nossa realidade”, frisou o Presidente.

 

A 1ª Vice-Presidente, Des. Ana Maria Amarante Brito, lembrou que tornar as mensagens inteligíveis ao jurisdicionado é um grande benefício, porque ainda há uma tendência muito presente no Judiciário de se falar forma complicada para o leigo. “Vamos procurar ser simples, é um esforço que tem que estar presente em nossa atividade e o jurisdicionado só agradece. Isso é importantíssimo para nossa efetividade”.

 

Para a 2ª Vice-Presidente, Des. Sandra de Santis, o TJDFT+Simples é um programa necessário porque torna ainda mais acessível a comunicação entre o Tribunal e a sociedade. “Ao decidir, o magistrado precisa expor os motivos que o levaram àquela conclusão diante das provas produzidas no processo e das leis aplicáveis ao caso concreto. Acontece que a exposição dos motivos de forma complexa, indecifrável aos olhos do leigo, embora legal e válida, não cumpre por completo o fim ao qual se destina. Sempre propaguei que a decisão judicial no processo é para a parte, e não para o advogado que a representa. O cidadão que tem o nome na capa de um processo é quem verdadeiramente sofrerá as consequências, favoráveis ou não, de uma decisão judicial. Por isso, nada mais justo que ele compreenda com clareza o que está sendo dito”, reforçou a magistrada.

 
WhatsApp Image 2021-09-10 at 16.29.45.jpeg

O Coordenador do Aurora, juiz Jayder Ramos, convidou todos e todas a se engajarem no mais novo projeto da Casa. “Este lançamento coloca nosso tribunal numa posição de vanguarda, e é com muito orgulho que a gente lança mais um desafio de transformação digital centrada no usuário, naquele que é a razão de existirmos e para quem desenvolvemos todas essas melhorias”, disse o magistrado.

 

Representando a Corregedoria, a juíza auxiliar, Dra. Marilza Neves Gebrim, mencionou que o projeto coloca o TJDFT no futuro. “Estamos construindo o futuro desde já e fazemos parte dele. E digo isso com muita alegria. Todos nós, cada um em sua esfera de atuação, temos trabalhado muito para que as atividades no tribunal sejam facilitadas e, assim, possamos nos dedicar mais à função principal do tribunal que é julgar”, disse Gebrim, transmitindo o elogio da Corregedora para todas as equipes e o grupo de trabalho envolvidos na adoção da linguagem simples e do direito visual no tribunal.

 

Dando prosseguimento ao evento, a servidora do Aurora, Adelyse Morais Lopes, explicou o que significam, na teoria e na prática, linguagem simples e direito visual, seguida da servidora Mariana Bicalho, que mostrou a aplicação das práticas em mandados judiciais que já compõem o ciclo Expedição do programa Cartório 4.0.

 

Ao final, os participantes foram convidados a compartilhar propostas e ideias sobre o tema na Comunidade TJDFT+Simples no Yammer. 

O TJDFT+Simples também ganhou um espaço na Intranet onde estão disponíveis todos os documentos do programa.

Junte-se ao TJDFT+Simples e vamos todos falar a mesma língua!

por ACS — publicado 10/09/2021, Última modificação 10/09/2021

salva a data universo aurora.png
 

Aurora comemora 1 ano de aniversário

com evento especial. Participe!

Reserve espaço na sua agenda do Teams para o dia 1º de outubro de 2021: você tem um encontro marcado com a criatividade e a inovação! Vem aí o Universo Aurora, evento que vai comemorar o aniversário do primeiro ano de implantação do Laboratório de Inovação do TJDFT. Prepare-se para uma jornada de interações, conversas, oficinas e até um concurso cultural com direito a prêmios!

A proposta desta comemoração é mostrar que todo mundo tem um universo criativo dentro de si. O Laboratório Aurora é apenas mais um propulsor do novo, realizando projetos a partir da criatividade e colaboração de todos que se empenham dia a dia para transformar a nossa Casa. Venha celebrar o Universo Aurora, conhecer tudo que foi possível realizar no primeiro ano do Laboratório e vislumbrar o que mais poderemos construir. O Tribunal, assim como você, é movido por um impulso inovador, que, como o universo, está sempre em expansão.

Então, prepare-se para explorar este universo! Programação, regulamento e inscrições para as atividades do Universo Aurora serão anunciadas em breve.

por ACS — publicado 17/09/2021, Última modificação 17/09/2021

Confira como foi o evento de aniversário do Aurora!

 

“É uma satisfação para nós, que compomos a justiça do Distrito Federal, celebrar o primeiro ano de aniversário do Aurora - Laboratório de Inovação do TJDFT - cuja implantação ocorreu em 2 de outubro de 2020. Essa criação cristaliza o esforço do Tribunal no desenvolvimento de projetos inovadores, criativos e colaborativos”. Foi com essas palavras que o Presidente do TJDFT, Desembargador Romeu Gonzaga Neiva, deu início ao evento Universo Aurora, realizado na última sexta-feira (01/10).

 

Apresentado pela servidora Noêmia Colonna, integrante do Laboratório, e transmitido pelo aplicativo Teams e pelo Youtube, a comemoração reuniu a Administração Superior do TJDFT com a participação de magistrados, magistradas, servidores, servidoras, colaboradores, colaboradoras, convidados e convidadas especiais. O conceito do evento foi relacionado aos elementos do universo como a aurora, os cometas, a via láctea e as estrelas. A ideia foi estimular o universo criativo que todo mundo tem e traz dentro de si.

 

 
MicrosoftTeams-image (30).png

Na ocasião, os participantes foram convidados a explorar seu potencial criativo e inovador na conversa “O Big Bang das ideias e a rota para a inovação”, com a especialista na área Andrea Andrade. Como num talk show, interagindo com Noêmia Colonna, Andrea lembrou que as pessoas ainda têm opiniões controversas sobre o que significa inovar. Para ela, o conceito é mais simples do que parece. “O mais importante é se perguntar o que nos move e para quê inovamos? O que tem por trás daquilo que fazemos e que requer inovação? Muita gente confunde inovação com tecnologia digital, acha que tem que ser algo inédito e até complicado. Mas a verdade é que podemos ter inovação em todas as áreas da nossa vida, basta abertura, ambiente aberto e um modelo mental adequado para isso”, destacou Andrea.

 

O evento também trouxe um momento bastante esperado pela Casa: a inauguração virtual do espaço físico do Laboratório Aurora no térreo do Bloco B da Sede. O Presidente cortou a faixa na presença do Juiz Coordenador do Aurora, Jayder Ramos de Araújo, e os participantes descobriram que, muito em breve, o Laboratório funcionará de forma presencial e a distância. Equipes de outras unidades poderão, inclusive, usar o espaço para reuniões criativas, mediante agendamento.

 

Durante a programação, os participantes também conheceram diversos projetos inovadores que contaram com a colaboração do Aurora ao longo de seu primeiro ano, em uma apresentação realizada pela servidora do Laboratório Mariana Bicalho. Ela descreveu cada um deles, dando destaque ao Programa Cartório 4.0 e a todo o processo de escuta dos públicos interno e externo para o seu desenvolvimento e implantação.

 

O Juiz Jayder Ramos de Araújo pontuou que o Aurora é um projeto que iniciou uma nova jornada para o Tribunal, da inovação. “Esta jornada a gente alia com o potencial de tantas pessoas que se empenharam em construir para o nosso usuário uma justiça melhor. Elas se reuniram numa proposta de ideia que gerou muita criatividade no âmbito do TJDFT. Se eu fosse citar o nome de todas que colaboraram para o crescimento do Aurora hoje, eu cometeria injustiça, mas não posso deixar de agradecer ao Presidente Desembargador Romeu Gonzaga Neiva, à 1ª Vice-Presidente, Desembargadora Ana Maria Amarante Brito, à 2ª Vice-Presidente, Desembargadora Sandra de Santis, e à Corregedora Desembargadora Carmelita Brasil. Sem o apoio, fé e patrocínio de vocês para a criação do Aurora, nada disso seria possível”, salientou o magistrado. “A semente foi plantada, e lançamos o Tribunal numa vanguarda de inovação, graças à liderança da Administração desta Casa. Tiramos o olhar sobre nós mesmos e o direcionamos na prestação de nossos serviços aos usuários desta Casa de Justiça”, finalizou.

 

Como parte da programação, o Universo Aurora ofereceu as oficinas Supernova, com os temas Linguagem Simples, apresentada pela servidora do Laboratório Adelyse Morais Lopes, e Ideação e Criatividade, com o facilitador Rodrigo Narcizo. Ao todo, 60 servidores participaram das oficinas, colaborando com ideias e colocando em prática todo o aprendizado adquirido.

 

Como uma boa festa de aniversário, não faltaram presentes. Foram premiados servidores que participaram do concurso cultural Jornada Estelar. O primeiro lugar ficou com a servidora Euziane Meire Medeiros Rocha, que ganhou uma cadeira Gamer; o 2º lugar foi para o servidor Paulo Lizandro Sebba Ximenes, que levou um Headphone, enquanto o 3º lugar ficou com o servidor Vinicius Lima Sant´Ana, que ganhou uma Webcam. Todos os produtos foram patrocinados pela Associação dos Servidores da Justiça do Distrito Federal (ASSEJUS).

 

Você pode assistir ao evento Universo Aurora, na íntegra, no canal do TJDFT no Youtube

por ACS — publicado 05/10/2021, Última modificação 05/10/2021

Linguagem simples na área criminal? É pra desafiar!

Chegou a hora de simplificar os mandados criminais. Na sexta-feira (15/10), das 14h às 15h, em um encontro no Teams, o Laboratório de Inovação Aurora vai lançar o desafio: Como os mandados criminais podem ser +simples? O objetivo é mobilizar as Varas Criminais para simplificar a linguagem desses documentos e torná-los mais claros e acessíveis ao público. Para ajudar nesse trabalho, o lançamento do desafio contará com a apresentação das 7 orientações de como escrever em linguagem simples, do passo a passo para simplificar documentos e de como usar o Glossário de Ícones do TJDFT. Quer saber mais? Então continue a leitura. 

 

1 - Como participar do desafio “Como os mandados criminais podem ser +simples”? 

Basta preencher o formulário de inscrição até o dia 14/10 e assistir à apresentação da sexta-feira (15/10), das 14h às 15h, no Teams! O convite será enviado por e-mail. 

 

2 - Como vai funcionar o desafio?

A partir do lançamento, o grupo de voluntários se organizará de forma independente para produzir modelos de mandados criminais seguindo as instruções de linguagem simples e direito visual. Assim que finalizadas, as propostas deverão ser enviadas para o e-mail auroralab@tjdft.jus.br.

64152b9a-2fe6-4dca-bb6d-3189c25c2348.png
 

O Laboratório, junto com juízes e juízas das Varas Criminais, da Corregedoria e da Presidência, que já estão envolvidos com o tema, analisarão os documentos e darão retorno sobre as seguintes questões: 

  • As propostas observam a identidade visual definida pelo Tribunal?  

  • As práticas de linguagem simples foram utilizadas? 

  • Todas as informações essenciais estão no documento? 

Os modelos finais serão inseridos no PJe e disponibilizados para uso pela Casa.  

 

3 - Qualquer pessoa pode participar? 

Sim. A intenção é estimular a participação de pessoas com experiência na área criminal e de pessoas com outras competências. Assim, poderemos construir documentos que atendam as exigências legais e que se comuniquem com os diversos públicos. 

 

4 – Existe algum modelo de mandado a ser usado como referência? 

O Tribunal já produziu 3 modelos de mandados em procedimento comum cível, para cumprimento por E-carta, Oficial de Justiça e Juízo 100% digital. Sabemos das diferenças entre as áreas Cível e Criminal, mas devemos manter ao máximo a identidade visual criada. Consulte os modelos criados em: Intranet > Institucional > Comunica > TJDFT+Simples > Repositório de documentos.  

 

5 – Tem material de apoio?  

Sim. Além da exposição durante o lançamento do desafio e dos modelos mencionados na resposta 4, ainda existe: 

  • o Guia Rápido – como escrever em linguagem simples; 

  • o Guia de como simplificar documentos; e 

  • o Glossário de Ícones do TJDFT. 

Todos eles estão disponíveis na Comunidade TJDFT+simples no Yammer e também na Intranet > Institucional > Comunica > TJDFT+Simples. É só baixar e consultar.   

 

6 - Vai ter ajuda ou sessão tira-dúvidas durante o desafio? 

Sim. O Aurora está disponível para ajudar no que for preciso. Basta mandar uma mensagem com sua dúvida para auroralab@tjdft.jus.br. Além disso, temos uma Comunidade no Yammer dedicada ao tema, que poderá contribuir com a simplificação dos modelos. 

 

7 - O desafio é uma disputa?  

Não. O desafio é um convite para trabalharmos juntos a fim de tornar a linguagem do TJDFT mais acessível e clara ao público.  Como temos muitos modelos e tipos de mandados, a ideia é que cada pessoa contribua de forma individual ou se organize em grupos para facilitar a troca de experiências.   

 

8 - O desafio tem prêmio? 

Sim, mas não é um valor material. Os novos modelos de mandados ajudarão o público do Tribunal a ter mais autonomia e facilidade para exercer direitos e cumprir deveres. Aceitando o desafio, você contribui para que a Justiça esteja disponível de forma mais simples e acessível. 

 

9 - Quanto tempo vai durar o desafio? 

Os voluntários têm até às 19h do dia 29 de outubro (sexta-feira) para enviarem suas propostas por e-mail para:  auroralab@tjdft.jus.br.  

 

O quê? 

Lançamento do desafio: Como os mandados criminais podem ser +simples? 

 

Quando?  

Sexta-feira (15/10), das 14h às 15h 

 

Onde? 

No Teams. O convite será enviado por e-mail para todos os inscritos!

por ACS — publicado 07/10/2021, Última modificação 07/10/2021

TJDFT + Simples lança história em quadrinhos no Dia Internacional da Linguagem Simples

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A partir de hoje, 13/10, pensar e escrever com linguagem simples ficará mais fácil com as histórias em quadrinhos criadas para o programa TJDFT +simples. A ideia das tirinhas é chamar atenção para situações que acontecem no dia a dia do Tribunal e mostrar como pequenas alterações no texto ou substituições de palavras podem facilitar a comunicação com a sociedade. O lançamento dos quadrinhos coincide com a comemoração do Dia Internacional da Linguagem Simples que, neste ano, traz como tema: o acesso a todos começa com linguagem simples (tradução livre). 

 

As histórias em quadrinhos do TJDFT +simples serão criadas a partir das experiências coletadas pelo Laboratório de Inovação Aurora durante oficinas e nas suas interações com o público interno da Casa. A publicação do material será feita toda quarta-feira na Comunidade do Yammer sobre o tema e também nos canais de comunicação internos do Tribunal. Além de narrar uma situação cotidiana e de sugerir como melhorar a comunicação, cada tirinha apresentará uma das 7 orientações de como escrever em linguagem simples. As ilustrações são da servidora Ludmila Couto Maciel, que se inscreveu como voluntária do Laboratório de Inovação Aurora por meio do formulário Revele seu Talento.

 

TJDFT + Simples

 

O programa TJDFT +simples foi lançado no último dia 9 de setembro para difundir e estimular o uso de linguagem simples e direito visual nas comunicações da Casa, em especial com o público externo. As técnicas já estão sendo utilizadas para a reescrita dos mandados judiciais cíveis e outros documentos informativos. Além das histórias em quadrinhos, o programa já promoveu exposições e oficina sobre os temas e mantém um espaço na intranet e uma comunidade no Yammer onde disponibiliza diversos materiais de apoio como: 

 

  • Guia de como escrever em linguagem simples;

  • Guia de como simplificar documentos;

  • Glossário de ícones do TJDFT e

  • Modelos de mandados já criados com linguagem simples e direito visual.

 

Dia Internacional da Linguagem Simples 

 

A comemoração, realizada todo ano em 13 de outubro, é organizada pela Plain Language Association International, que reúne voluntários e membros em mais de 30 países. Entre os objetivos do grupo, estão: promover a linguagem simples para tornar as comunicações dos governos mais acessíveis; ajudar as pessoas a entender e usar os princípios da linguagem simples; promover estudos e pesquisas sobre o tema; entre outros. Para conhecer mais sobre a associação, acesse o site plainlanguagenetwork.org. 

 

Você tem uma experiência interessante para contar? Compartilhe com a gente pelo e-mail: auroralab@tjdft.jus.br. Quem sabe ela vira história em quadrinhos e ajuda mais gente a escrever em linguagem simples?

por ACS — publicado 13/10/2021, Última modificação 13/10/2021

tirinhas.jpg
 

Aurora incuba projeto voltado ao acesso à Justiça de pessoas em situação de rua

 

A convite do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Laboratório de Inovação Aurora está incubando projeto voltado à implementação da Política Nacional de Atenção a Pessoas em Situação de Rua e suas interseccionalidades no âmbito do Poder Judiciário.

Para tanto, realizou, nos dias 3, 4 e 5 de novembro, oficinas online de design sprint para elaboração de Manuais aos Tribunais quanto aos possíveis caminhos de implantação da respectiva Política. A ação contou com a participação de juízes e servidores dos 3 segmentos de Justiça, representantes do Ministério Público, da Defensoria Pública, professores universitários, integrantes do movimento de pessoas em situação de rua, dentre outros.

Nesta semana, ocorrerão oficinas presenciais nos dias 9 e 10 de novembro, sendo essa última realizada na sede do TJDFT. As oficinas dispõem de mentoria do servidor público federal Rodrigo Narcizo e parceria de diversos outros Laboratórios de Inovação, como iJuspLab, LIODS/TRE Paraná, LINC JF/PR e Ateliê de Inovação do TJPR.

Política Nacional de Atenção a Pessoas em Situação de Rua e suas interseccionalidades

 

Instituída pela Resolução CNJ 425, de 11 de outubro de 2021, a Política apresenta, de início, os seus objetivos, diretrizes e princípios, como a inafastabilidade do acesso à jurisdição de pessoas em situação de rua em função da exclusão digital, falta de identificação civil, ausência de documentos públicos, ausência de residência fixa, dificuldade de comunicação e tratamento burocratizado.

 

Como objetivos, busca assegurar o amplo acesso à justiça às pessoas em situação de rua, de forma célere e simplificada, bem como propor medidas concretas e normativas para o aperfeiçoamento de procedimentos e o reforço à efetividade dos processos judiciais, por meio da implantação e modernização de rotinas, a organização, especialização e estruturação dos órgãos competentes de atuação do Poder Judiciário.

 

Além disso, o ato normativo trata de medidas administrativas de inclusão, medidas em procedimentos criminais e de medidas protetivas das crianças e adolescentes. Aborda, ao final, estrutura de gestão, governança e parcerias, além de propor oferta de capacitação para disseminar os princípios estabelecidos.

 

Para saber mais sobre a Política e os resultados das oficinas de design sprint, participe do Webinário Nacional Judicial de Atenção a Pessoas em Situação de Rua e suas interseccionalidades que o Conselho Nacional de Justiça realizará no dia 11 de novembro, que será aberto ao público e transmitido pelo canal do CNJ no Youtube.

Saiba mais!

por ACS — publicado 08/11/2021

 

Tribunais do Norte e Nordeste conhecem iniciativas de sucesso do TJDFT

O TJDFT recebeu nesta terça-feira, 29/3, a visita de representantes dos Tribunais de Justiça do Estado do Piauí e de Rondônia, que vieram conhecer as iniciativas da Justiça do DF quanto aos avanços implementados na esfera virtual. Destaque para as atividades do Laboratório de Inovação Aurora e o funcionamento do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e de Cidadania das Execuções Fiscais – CEJUSC FIS.

Por meio de teleconferência, o Presidente do TJDFT, Desembargador Romeu Gonzaga Neiva, deu as boas-vindas à comitiva do TJPI, capitaneada pelo seu Presidente, Desembargador Olímpio José Passos Galvão. Os visitantes foram recepcionados pelo Juiz Auxiliar da Presidência do TJDFT, Jayder Ramos, também coordenador do Laboratório Aurora, e a servidora Luciana Alipaz, que falaram sobre a estrutura da unidade, seu funcionamento, as ações realizadas, e ainda sobre o projeto Cartório 4.0.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Enquanto isso, o Juiz Auxiliar da 2ª. Vice-Presidência do TJDFT, Luis Carlos de Miranda, e a Coordenadora do NUPEMEC - Núcleo Permanente de Mediação e Conciliação, Luciana Dibe, receberam o Corregedor do TJRO, Desembargador José Antonio Robles, e o Presidente do NUPEMEC daquele Tribunal, Desembargador Daniel Ribeiro Lagos. Os anfitriões apresentaram aos visitantes toda a estrutura e funcionamento daquela unidade, em especial, as adaptações promovidas para a continuidade dos trabalhos (realização de audiências de conciliação) no formato virtual, implementada durante a pandemia.

Na sequência, ambas as comitivas conheceram o funcionamento do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e de Cidadania das Execuções Fiscais, por meio de apresentação realizada pelo seu Coordenador, Juiz Gabriel Coura. O magistrado falou sobre a criação da unidade, sua estrutura, fluxo de trabalho e resultados alcançados, pontuando as metas e desafios que orientam as atividades. Ao final, foi realizada uma audiência simulada, para demonstrar a experiência do usuário e a metodologia de trabalho.

Em continuação à visita, nesta quarta-feira, 30/3, a Assessor de Ciência de Dados, Jairo Simão, explanou aos representantes do TJPI sobre os projetos de Inteligência Artificial Toth, Saref e Hórus, e outras iniciativas na área desenvolvidas pelo TJDFT. Na quinta-feira, 31/3, o Tribunal nordestino encerra a visita, conhecendo outras ações e projetos também exitosos, implementados pela Corregedoria de Justiça local.

 

 

por ACS — publicado 31/3/2022

TJPI2.jpeg
TJPI1.jpeg
 

Representantes do MPDFT visitam instalações e conhecem programas do TJDFT

Na tarde dessa quarta-feira, 6/4, o TJDFT recebeu a visita técnica de representantes do Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios – MPDFT. A comitiva, composta por 11 pessoas, entre Promotores e servidores de áreas técnicas, foi recebida pela Juíza Auxiliar da Corregedoria Marilza Neves Gebrim e conheceu as instalações do Laboratório de Inovação Aurora, além de uma série de programas desenvolvidos pelo Tribunal. Durante a visita, o Secretário-Geral do TJDFT, Celso de Oliveira Neto, forneceu informações sobre contratos de tecnologia de que o TJDFT dispõe.

 

 

 

Após a recepção, a comitiva conheceu o Balcão Virtual do TJDFT, que foi apresentado pelos servidores Marcus Vinícius Alvarenga, do Laboratório de Inovação Aurora, e Tiago Flach da Assessoria de Soluções em Sistemas Administrativos – ASIS.

Em seguida, os representantes do órgão ministerial foram apresentados ao Juízo 100% Digital pelos gestores Daniel Barbosa Pereira, da Coordenadoria de Correição e Inspeção Judicial – COCIJU, e Tulio Vieira Lins Parca, da Coordenadoria de Sistemas e Estatísticas da Primeira Instância – COSIST.

A comitiva conheceu, ainda, de forma virtual, a Sala Passiva e Serviço Digital Assistido. A apresentação foi feita pelo Secretário-Geral da Corregedoria - SGC, Eduardo de Castro Rodrigues. Por fim, os visitantes fizeram uma visita guiada à Sala Passiva e ao Serviço Digital Assistido pela servidora Ana Patrícia Lafetá de Oliveira Crivelaro, gestora da Coordenadoria de Apoio Judicial – COPAJ.

por ACS — publicado 7/4/2022

MP2.jpeg
MP1.jpeg
 
TJAC conhece o Laboratório de Inovação Aurora do TJDFT

O Juiz auxiliar da Presidência do TJDFT, Caio Brucoli Sembongi, recebeu, na tarde dessa quarta-feira, 29/6, o Juiz auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), Leandro Leri Gross, que visitou o TJDFT para conhecer o Laboratório de Inovação Aurora.

Na ocasião, o magistrado do TJAC destacou a importância da troca permanente entre as instituições. “Essa troca de experiências é fantástica. Extrair as boas práticas. Conhecer os erros e acertos". Opinião que foi reforçada pelo juiz do TJDFT. “Se os problemas são comuns, as soluções devem ser também”, ressaltou.

O objetivo da visita do representante do Tribunal acreano foi conhecer de perto o modelo adotado pelo TJDFT, tendo em vista a implementação do Laboratório de Inovação do TJAC. Durante o encontro, a servidora integrante da equipe do Aurora, Adelyse Morais Lopes, apresentou o espaço físico – construído com material reaproveitado – e um breve histórico sobre a criação e funcionamento do Aurora na instituição.

Visita TJAC

Aurora

Lançado no dia 02 de outubro de 2020, o Laboratório de Inovação Aurora do TJDFT é um espaço lúdico de interação, experimentação e criação conjunta de soluções inovadoras, com foco no usuário.

O objetivo é reunir pessoas, ideias, necessidades e oportunidades em processos estruturados de exploração, pesquisa, prototipagem e teste para criar processos de trabalho e serviços cada vez mais adequados à promoção da Justiça e da paz social.

Entre as ações do Aurora, está o Programa Cartório 4.0, que visa desenvolver soluções inovadoras para modernizar as atividades cartorárias, a fim de evoluir o TJDFT para a era 100% digital.

por ACS - publicado 30/6/2022

 
 
Tribunais do Tocantins e da Bahia conhecem
Laboratório de Inovação Aurora

O TJDFT recebeu, na tarde desta terça-feira 16/08, a visita da Corregedora-Geral de Justiça do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO), Desembargadora Etelvina Maria Sampaio, e do Corregedor de Justiça do Estado da Bahia, Desembargador José Edivaldo Rocha. Os magistrados  conheceram o Laboratório de Inovação Aurora e as práticas que estão sendo desenvolvidas pelo Tribunal brasiliense para facilitar o acesso à Justiça. 

Os magistrados buscaram subsídios para implantação do uso da linguagem simples nas duas Cortes de Justiça. O Guia de linguagem simples e o Cartório 4.0 foram alguns  dos projetos pioneiros do Laboratório Aurora. 

Reunião TJTO.jpeg

“O Laboratório Aurora rapidamente se tornou uma referência no Brasil inteiro em questões de inovação. Com muita alegria, nós compartilhamos nossas experiências e nos colocamos à disposição para o intercâmbio de boas ideias. Os desafios são comuns. Esses encontros são importantes para vermos que não estamos sozinhos”, destacou o Juiz Auxiliar da Presidência do TJDFT Caio Bucoli que apresentou o Aurora ao lado do Juiz Auxiliar da Corregedoria de Justiça do DF, Eduardo Rosas, e das integrantes do Aurora, Mariana Bicalho e Adelyse Morais.

O Corregedor de Justiça da Bahia lembrou que os Tribunais possuem demandas semelhantes e que a troca de experiências “é uma forma de nós nos alinharmos em uma linguagem comum, numa maneira rica de pensar, empreender ações que possam melhorar a prestação jurisdicional”. A Desembargadora Etelvina Maria Sampaio lembrou que o Aurora é um laboratório que vem dando certo e que possui projetos importantes que podem ser levados para outros tribunais. A Corregedora afirmou que uma das metas é adotar, no Tribunal de Justiça de Tocantins, o uso de uma linguagem mais acessível aos usuários. “É essencial a linguagem simples, principalmente nos mandados, que é o primeiro contato que o Judiciário tem com o cidadão”, disse.

Visita TJTO.jpeg

VISITA DE CORTESIA

O TJDFT recebeu, na tarde desta terça-feira 16/08, a visita da Corregedora-Geral de Justiça do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO), Desembargadora Etelvina Maria Sampaio, e do Corregedor de Justiça do Estado da Bahia, Desembargador José Edivaldo Rocha. Os magistrados  conheceram o Laboratório de Inovação Aurora e as práticas que estão sendo desenvolvidas pelo Tribunal brasiliense para facilitar o acesso à Justiça. 

Os magistrados buscaram subsídios para implantação do uso da linguagem simples nas duas Cortes de Justiça. O Guia de linguagem simples e o Cartório 4.0 foram alguns  dos projetos pioneiros do Laboratório Aurora.

por ACS - publicado 17/8/2022

 
TJDFT é citado em livro sobre Direito Visual
Visual law.jpeg

A regulamentação do uso de linguagem simples e direito visual no TJDFT foi citada no e-book Visual Law – O design em prol do aprimoramento da advocacia, publicado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB),  em parceria com a CRON Advocacia. O destaque é para a Portaria Conjunta 91/2021, que institui o uso de linguagem simples e de direito visual (Visual Law),  a fim de  facilitar a comunicação institucional com o público em geral. No Tribunal, essa iniciativa é acompanhada pelo Laboratório de Inovação Aurora.

Além de definir os temas, a norma ainda traz diretrizes a serem aplicadas na criação e revisão de documentos, como:

  • adequar mensagens, linguagens e canais aos diferentes públicos;

  • simplificar e tornar o texto jurídico simples e acessível; e

  • usar linguagem amigável, empática e inclusiva.

 

E-BOOK

 

O e-book Visual Law – O design em prol do aprimoramento da advocacia foi publicado pela editora da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e escrita por advogados, pesquisadores e estudantes. O objetivo é apresentar o Direito Visual como uma tecnologia viável para evoluir a atuação jurídica que, nas palavras dos autores, é “uma ferramenta de democratização dos conteúdos jurídicos que, por sua vez, contribuem para a efetivação do acesso à Justiça”.

 
TJDFT+simples é destaque em eventos no Judiciário e Legislativo

Nessa quarta-feira, 26/10, o TJDFT+simples, projeto que une Linguagem Simples e Direito Visual, foi apresentado na live “Direito Visual” realizada pela Escola da Câmara Municipal de Belo Horizonte/MG. O evento foi transmitido pelo Youtube e contou com a participação da servidora Adelyse Lopes, do Laboratório de Inovação Aurora.  A transmissão, aberta ao público, faz parte de uma série de lives voltadas aos servidores do órgão mineiro sobre comunicação pública e simplificação da linguagem, entre outros. Na ocasião, a servidora do Aurora apresentou a evolução e aprendizados do uso de linguagem simples e direito visual no TJDFT, bem como algumas peças de comunicação desenvolvidas na Casa, como os novos modelos de mandados cíveis.
 

live Direito Visual.png

Em sua fala, Adelyse também chamou atenção para a acessibilidade dos documentos. Nesse sentido, destacou que utilizar recursos visuais pode representar uma barreira para pessoas que fazem uso de leitores de tela e que melhorias surgem do contato com o público, seja ele interno ou externo ao serviço público. 

Além da servidora, também palestraram Juliana Justo, doutora em Direito Processual Civil, professora universitária e coautora do e-book Visual Law, o design em prol do aprimoramento da advocacia, que falou sobre design jurídico no legislativo; e Maria Luiza Gonçalves, procuradora da Câmara de Belo Horizonte.

TJBA

No dia  13 de outubro, o TJDFT+simples também compôs a programação do seminário “Linguagem Simples e Direito Visual”, realizado pelo Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA). O objetivo foi promover reflexões sobre os benefícios da implantação da técnica na Casa. O evento foi realizado de forma híbrida e também contou com a participação on-line da representante do Aurora, Adelyse Lopes. 

 

A abertura do evento foi feita pelo Presidente do TJBA, Desembargador Nilson Soares Castelo Branco, que destacou que palavras rebuscadas, extravagantes, parágrafos longos, frases redundantes, entre outros, desviam a Justiça do cidadão. Em seu pronunciamento, o Presidente relatou situações em que o “juridiquês” atrapalhou a comunicação e concluiu dizendo que “o importante é sempre partirmos do pressuposto de que nosso interlocutor não possui necessariamente o mesmo nível de compreensão de um assunto, nem a mesma intimidade com uma modalidade de texto que nos parece tão cotidiano ou trivial”.  

 

A programação do evento contou, ainda, com falas de Flávio Avelino Novaes, servidor do TJBA, que apresentou o panorama do fortalecimento da relação institucional entre o Poder Judiciário e a sociedade por meio da linguagem simples; e de Kelle Catiane Nascimento Pereira sobre a importância da coesão e da coerência no processo de construção da Linguagem Simples.

por ACS - publicado em 27/10/2022

Laboratório Aurora recebe servidores do TJAC
Visita TJAC.jpeg

O Laboratório de Inovação Aurora recebeu, na tarde da última quarta-feira, 9/11, os servidores do Tribunal de Justiça do Acre, Jefferson Mendonça Lima, do Laboratório de Práticas e Inovações Sustentáveis – LAPIS; e Braulio Vitor de Lima Neto, do Juizado de Trânsito. O objetivo da visita foi saber mais sobre o projeto Justiça de Trânsito, de conciliação em acidentes de trânsito, e entender como se dá a prestação do serviço de forma virtual. Eles ainda conheceram o Serviço Digital Assistido (SDA), as salas passivas e o Balcão Virtual.

O encontro foi iniciado com uma explanação da Juíza Caroline Lima, por videoconferência. A magistrada era coordenadora do Cejusc-Itinerante e foi a responsável pela criação do serviço de conciliação on-line, feito em parceria com o Aurora. Na sequência, os servidores foram recepcionados pelo Juiz Gabriel Coura, Coordenador do 4º Núcleo Virtual de Conciliação e Mediação (NUVIMEC) do TJDFT e pela gestora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e de Cidadania Itinerante (CEJUSCITI), Daniela Furtado de Lima Nakasone. Durante a conversa, os servidores do Acre puderam conhecer o serviço de conciliação em detalhes e participaram de uma simulação de conciliação on-line.

Na Diretoria do Fórum, os visitantes foram recebidos pela coordenadora Ana Patrícia Lafetá de Oliveira Crivelaro, da Coordenadoria de Apoio Judicial (COPAJ), e por Ana Cristina dos Anjos, gestora substituta do Núcleo da Diretoria do Fórum De Brasília, que explicou como se deu a criação do Serviço Digital Assistido (SDA) e das salas passivas. As anfitriãs mostraram as instalações e destacaram a importância desses dois serviços para garantir o acesso da sociedade ao Judiciário, com especial atenção aos excluídos digitais.

A visita foi encerrada com um tour pelas salas do Aurora, ocasião em que os participantes firmaram intenção de realizar novos compartilhamentos e trocas de experiências.

por ACS - publicado em 14/11/2022

 
Aurora completa 2 anos e celebra colaboração com o público

O Laboratório de Inovação Aurora completou 2 anos no mês passado. No balanço de suas atividades, destacam-se a participação no desenvolvimento de mais de uma dezena de projetos, a criação de quase 90 novos mandados cíveis com uso de Linguagem Simples e Direito Visual, e a recepção a diversos órgãos em visitas técnicas, tanto físicas quanto virtuais. Nesse período, mais de 2.000 pessoas se envolveram em pesquisas e consultas realizadas pelo Aurora, e quase 45 mil visualizações foram registradas nas duas comunidades que administra no Yammer institucional - Inovação e TJDFT+simples. Como entrega mais recente, um sistema de agendamento foi colocado à disposição das unidades do TJDFT que desejarem utilizar seu espaço físico para realizar ações de inovação.

PROJETOS DO ÚLTIMO ANO

Além dos projetos Expedição 4.0 e Atendimento ao Público, lançados no seu primeiro ano de criação, o Aurora também atuou, junto à Secretaria de Administração Predial (SEAP), na Modernização dos Espaços Físicos. Nesse sentido, realizou pesquisa interna que colheu ideias, percepções e expectativas de servidores e magistrados sobre a ocupação das salas e prédios do Tribunal diante de uma Justiça cada vez mais digital. Os três

Botton.png

projetos, Expedição, Atendimento e Espaços Físicos, fazem parte do Programa Cartório 4.0, que visa modernizar as atividades cartorárias, a fim de evoluirmos o TJDFT para a era 100% digital.

Outro projeto, já em funcionamento e em constante aprimoramento é o Balcão Virtual. Nos últimos meses, buscou-se, dentre outras melhorias, aperfeiçoar sua acessibilidade. Um exemplo disso é o redesenho do manual de acesso voltado ao público externo, feito com contribuições do Núcleo de Inclusão, Acessibilidade e Sustentabilidade (NUICS), que foi inteiramente adaptado para o uso de leitores de tela.  

As trocas de informação e experiências entre os setores do TJDFT também renderam oportunidades de atuação. Por meio do formulário Traga o seu Desafio, diversas unidades solicitaram colaboração do Aurora em projetos setoriais, como criação de sistema para controle de entrada e saída de processos e, ao mesmo tempo, geração de relatórios/dados estatísticos para a Seção de Atendimento à Situação de Risco da VIJ (SASRVIJ); e estudos de ferramentas e formatos para a criação e disponibilização de manuais de arquivamento de processos eletrônicos.  

O Aurora também tem atuado junto ao Núcleo Judiciário da Mulher (NJM) para o cumprimento da Meta Nacional 9/2022 do Poder Judiciário. Os projetos, que integram inovação e enfrentamento da violência contra as mulheres, visam à melhoria do acesso às informações da página institucional do NJM e a seleção de soluções inovadoras que aprimorem o atendimento nos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a mulher. O Laboratório ainda auxilia a Assessoria de Soluções em Sistemas Administrativos da Secretaria-Geral – ASIS na criação de um sistema de busca que objetiva aperfeiçoar o Catálogo da Rede de Proteção às Mulheres.   

 

VISITAS TÉCNICAS 

 

No último ano, o Aurora recebeu inúmeras equipes de outros tribunais, laboratórios de inovação, órgãos do Poder Executivo e Legislativo e até da iniciativa privada. Entre os assuntos mais buscados pelas pessoas visitantes estão os projetos de inovação desenvolvidos na Casa, os desafios na criação e gestão de um laboratório de inovação e a concepção da estrutura física do setor.  

 

PESQUISAS 

 

A abordagem de trabalho mais usada pelo Aurora é o Design Thinking, que busca criar soluções para problemas complexos a partir do foco na experiência do usuário do produto ou serviço. Nesse sentido, o Laboratório tem se valido de formulários para realizar pesquisas com os vários públicos que fazem parte, direta ou indiretamente, dos projetos. Em dois anos de atuação, mais de 2.000 pessoas responderam às mais diversas pesquisas elaboradas pelo Laboratório, fornecendo insumos valiosos ao processo de tomada de decisão da Casa.  

 

ENGAJAMENTO 

 

Entre as atividades inerentes a um Laboratório de Inovação está o entrosamento das pessoas e setores para o desenvolvimento produtivo dos projetos. Nesse intuito, o Aurora promoveu duas grandes ações lúdicas: o Correio Elogiante, que permitiu a troca de mensagens de reconhecimento profissional entre servidores e magistrados da Casa; e a INOVACOPA, que permitiu que as pessoas destacassem o potencial inovador de colegas por meio de figurinhas alusivas à Copa do Mundo de 2022. As duas ações foram promovidas por meio digital e somaram mais de 1500 mensagens trocadas.

por ACS - publicado em 30/11/2022